- .

Boca no Trombone
 
Aqui você se manifesta contra ou a favor de nossas idéias.
Não temos responsabilidade quanto às opiniões aqui publicadas.
 

Nome:

Mensagem / Observações:

E-mail:
Endereço:
CEP:
Cidade:
Estado:
Telefone:
 


Publicado por: Cesar Murilo de Castro
E-mail:
cmdecastro01@hotmail.com

O limite ultrapassado

Dois funcionários da Rede Globo são seqüestrados de manhã. Tarde da noite um deles reaparece na emissora com um vídeo gravado pelo PCC e a ameaça deste de matar o outro, caso o vídeo não seja exibido.

Não há negociações; duas horas depois o vídeo está no ar.

- O vice-prefeito de Araçoiaba dos Eucaliptos desaparece no caminho da Fazenda. No dia seguinte a Câmara dos Vereadores recebe um sedex com um projeto de lei para ser aprovado em sessão extraordinária urgente, caso contrário o vice-prefeito não retornará.

- Uma criança-esperança é seqüestrada. Horas depois a direção da Federação Paulista de Futebol recebe um telefonema da Gaviões da Fiel, dizendo que a criança será sacrificada se o Corinthians não for imediatamente guindado pelo menos à sexta posição no campeonato paulista.

- Um diretor da Nestlé que voltava para a Suíça com relatórios urgentes some a caminho do aeroporto. Alguns dias depois um envelope deixado na recepção de uma das fábricas da empresa ordena uma redução de 50 % no orçamento de marketing do setor de iogurtes, sob pena de os relatórios e seu portador nunca chegarem ao destino.


Publicado por: Iris Santiago
E-mail:
semi@barroco.com.br

De que adianta existir a responsabilidade do ESTADO na questão de segurança,se são os juizes que decidem quem é o culpado.
VEJA O EXEMPLO:
Uma empresa de ônibus de BH foi condenada pela 14ª Vara Cível do Tribunal de |Justiça de MG a pagar uma indenização a uma passageira que foi ssaltada dentro de um dos ônibus da empresa.
Ora, desde quando se pode transferir responsabilidades, principalmente quando quem vai pagar a conta são os usuários já que para garantir a responsabilidade do Estado,a empresa vai onerar e muito seus custos. Será que eles não têm noção deste impacto. A indignação com esse PODER, aumenta a cada notícia nova. Como imaginar que existe legalidade no fato de um corrupto depor com garantias para mentir descaradamente diante de um país inteiro, como no caso das CPIs.
Fica meu desabafo


Publicado por: Anônimo

Apesar de ser uma cidadã brasileira tenho consciência de que a Constituição deste país não me abrange, posto que só tenho obrigações, tais como: pagar impostos, tributos, e ser qualificada "classe média alta". Quanto aos direitos, esses são privilégio dos excluídos. Este país não me deu educação, saúde, segurança - princípios fundamentais consagrados na "Carta Magna". Educação???? Se estudei, foi às custas do trabalho de meus pais que, embora de origem humilde, tiveram o bom senso de limitar o número de filhos ao poder aquisitivo correspondente ao orçamento familiar. Saúde pública é coisa que conheço apenas de televisão e jornal - sempre que necessitei, socorri-me dos planos particulares, também custeados pelo trabalho de meus pais e, posteriormente, pelo meu próprio. SEGURANÇA????? Isso é utopia. Direitos humanos só para aqueles que, anteriormente à era "politicamente correta" eram qualificados como marginais. Nós, os pobres mortais, não temos direitos humanos e sim, o dever de permanecer TRANCAFIADOS em edifícios, pagando módicas taxas de condomínio que incluem portões, câmaras internas e demais sistemas de proteção que nos são impingidos a título de ilusória sensação de segurança. Tudo o que as autoridades legitimamente constituídas, às quais é constitucionalmente outorgado o chamado "poder de polícia" fazem por nós é divulgar o procedimento adequado a ser adotado em situações adversas: NÃO REAGIR quando os "EXCLUÍDOS" nos agridem para apropriar-se de nossas vidas e pertences. Já não tenho mais parâmetro para posicionar-me. Problema social???? Como explicar o óbvio diariamente constatado: mulheres universitárias, presumivelmente "informadas", gerando vários filhos de pais desconhecidos; mulheres "carentes" que moram em um cubículos e a cada nove meses, dão à luz mais um filho para passar fome e ser custeado pelos impostos dos que, de alguma forma, produzem e geram algum tipo de renda. Renda....como se salário fosse renda. Paga-se imposto e até hoje não se sabe exatamente o que é esse "ser alienígena" intitulado "GASTO PÚBLICO". Índio é inimputável, por disposição legal - "silvícula" - mas tem helicóptero, telefone (via satélite), caminhonete importada....tudo isso à custa de "ARRENDAMENTO" (para exploração de pedras preciosas) em reserva indígena. E mais, arrendamento devidamente formalizado, objeto de instrumento contratual firmado por pajé - pajé é o representante legal da tribo? Índio não é relativamente incapaz? PODE????? Fico então me indagando: afinal, quais são os MEUS direitos???? Porque, enquanto cidadã brasileira, só tenho obrigações - trabalho mais de 14 horas por dia, vou do trabalho para casa e vice-versa, contando com DEUS para chegar com vida de onde saí (pior que isso estão os ateus que nem com DEUS podem contar). Meu direito é pagar, custear quem põe filho no mundo sem qualquer responsabilidade por sua criação e educação, é TENTAR sobreviver em uma sociedade onde o mais básico de meus direitos - o direito à vida, é totalmente ignorado.......isso é justo?????? Meu direito é custear estrupadores, assassinos, estelionatários, seqüestradores, traficantes que destroem famílias, aterrorizam a nossa sociedade e aniquilam quaisquer valores até então preservados (quando as palavras como honestidade e ética estavam embuídas de significado e valor a ser respeitado e preservado). Os que custeio, lotam os presídios e ainda rebelam-se por condições de vida melhor.....só pode mesmo ser uma piada. Seria hilário se não fosse a realidade!!!!! Meu direito é aplaudir o PT em sua grande obra de jardinagem: a estrela vermelha em prédio público. É assistir o PT, POR AMOR AO PODER, unir-se ao PMDB dos Srs. Quércia e afins, e ao PFL, do Sr. ACM e do Sr. Sarney (aquele, cuja filha guarda em uma gaveta um milhão e meio de reais para as despesas do fim de semana). Por essas e outras, tenho que INFORMAR: EXCLUÍDA SOU EU.


Publicado por: Dr. Ruy Coppola

Mensagem ao presidente !
Dr. Ruy Coppola, juiz do 2.º Tribunal de Alçada Civil do Estado de São Paulo. 20-03-05

Estimado presidente, assisti na televisão, anteontem, o trecho de seu discurso criticando o Poder Judiciário e dizendo que V. Exa. e seu amigo Márcio, Ministro da Justiça, há muito tempo são favoráveis ao controle externo do Poder Judiciário, não para "meter a mão na decisão do juiz", mas para abrir a "caixa-preta" do Poder.
Vi também V. Exa. falar sobre "duas Justiças" e sobre a influência do dinheiro nas decisões da Justiça.
Fiquei abismado, caro presidente, não com a falta de conhecimento de V.Exa., já que coisa diversa não poderia esperar (só pelo fato de que o nobre presidente é leigo), mas com o fato de que o nobre presidente ainda não se tenha dado conta de que não é mais candidato. Não precisa mais falar como se em palanque estivesse; não precisa mais fazer cara de inconformado, alterando o tom da voz para influir no ânimo da
platéia. Afinal, não é sempre que se faz discurso na porta da Volks.

Não precisa mais chorar. O eminente presidente precisa apenas mandar, o que não fez até agora.
Não existem duas Justiças, como V. Exa. falou. Existe uma só. Que é cega, mas não é surda e costuma escutar as besteiras que muitos falam sobre ela.
Basta ao presidente mandar seu amigo Márcio tomar medidas concretas e efetivas contra o crime organizado. Mandar seus demais ministros exercer os cargos para os quais foram nomeados.
Mandar seus líderes partidários fazer menos conchavos e começar a legislar em favor da sociedade. Afinal, V. Exa. foi eleito para isso.
Logo depois, Sr. presidente, no mesmo canal de televisão, assisti a uma reportagem dando conta de que, em Pernambuco (sua terra natal), crianças que haviam abandonado o lixão, por receberem R$ 25 do Bolsa-Escola, tinham voltado para aquela vida (??) insólita simplesmente porque desde janeiro seu governo não repassou o dinheiro destinado ao Bolsa-Escola.

E a Benedita, sr. presidente? Disse ela que ficou sabendo dos fatos apenas no dia da reportagem.
Como se pode ver, Sr. presidente, vou tentar lembrá-lo de algumas coisas simples. Nós, do Poder Judiciário, não temos caixa-preta.
Temos leis inconsistentes e brandas (que seu amigo Márcio sempre utilizou para inocentar pessoas acusadas de crimes do colarinho-branco).
Temos de conviver com a Fazenda Pública (e o Sr.presidente é responsável por ela, caso não saiba), sendo nossa maior cliente e litigante, na maioria dos casos, de má-fé.
Temos os precatórios que não são pagos. Temos acidentados que não recebem benefícios em dia (o INSS é de sua responsabilidade, Sr.presidente).
Não temos medo algum de qualquer controle externo, Sr. presidente. Temos medo, sim, de que pessoas menos avisadas, como V. Exa. mostrou ser, confundam controle externo com atividade jurisdicional (pergunte ao seu amigo Márcio, ele explica o que é).

De qualquer forma, não é bom falar de corda em casa de enforcado. Evidente que V. Exa. usou da expressão "caixa-preta" não no sentido pejorativo do termo. Juízes não tomam vinho de R$ 4 mil a garrafa. Juízes não são agradados com vinhos portugueses raros quando vão a restaurantes.
Juízes, quando fazem churrasco, não mandam vir churrasqueiro de outro Estado. Mulheres de juízes não possuem condições financeiras para importar cabeleireiros de outras unidades da Federação, apenas para fazer uma "escova".
Cachorros de juízes não andam de carro oficial. Caixa-preta por caixa-preta (no sentido meramente figurativo), sr. presidente, a do Poder Executivo é bem maior do que a nossa.

Meus respeitos a V. Exa. e recomendações ao seu amigo Márcio.

P.S.: Dê lembranças a "Michelle". (Michelle é cachorrinha do Presidente que passeia em carro oficial)


Publicado por: Paloma Brito

Brasileiro trabalha 7 meses e 21 dias no ano para pagar impostos e serviços, diz IBPT
Por: Paloma Brito 23/05/03 - 10h38 InfoMoney

SÃO PAULO - Estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) revelou que o brasileiro, como era de se esperar, tem trabalhado cada vez mais para pagar seus impostos e ter acesso a serviços de qualidade. Os dados da pesquisa apontam para um trabalho atualmente duas vezes maior do que era necessário nos anos 70.

Gastos dobraram em relação à década de 70
Para se ter uma idéia, no ano passado o brasileiro, para acertar suas contas com o Fisco, dedicou nada menos do que 4 meses e 13 dias de seu trabalho para o pagamento de impostos. Na década de 70 esse número era relativamente menor, de 2 meses e 16 dias. Contudo, embora os gastos com tributos tenham comprometido uma maior parte dos rendimento dos brasileiros, a qualidade dos serviços públicos continua precária.

Nesse sentido, como a população não está satisfeita com os serviços, então tem recorrido aos serviços privados, como saúde, segurança, previdência privada e educação, o que, obviamente, consome uma parcela ainda maior do orçamento de qualquer família.

Segundo o presidente do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral, atualmente uma família de classe média, com rendimento na faixa de R$ 5 mil e 2 filhos, dispõe de cerca de 63% do seu rendimento com o pagamento de tributos e serviços privados, gastos esses que deveriam ser traduzidos pelo governo em melhor qualidade para a população.

Falta dinheiro para poupar
Desta forma, para ter acesso a serviços de saúde, segurança, previdência e educação, o brasileiro terá que trabalhar mais 3 meses e 8 dias, o que significa que, no total, 7 meses e 21 dias de trabalho do brasileiro são destinados para esses fins, de forma que para o trabalhador pouco sobra para a poupança. Isto porque há ainda gastos com alimentação, vestuário, lazer, entre outros.

O presidente do Instituto ressaltou ainda que dentre os impostos que mais oneram os consumidor, o ICMS aparece entre os que está embutido em praticamente todos os serviços, como energia elétrica e telecomunicações. Além disso, para o trabalhador de menor renda as contribuições previdenciárias pesam bastante no bolso, enquanto para os de classe média, o maior vilão é o imposto de renda.


Publicado por: Alexandre Garcia

Os brasileiros são mais ricos do que os Norte Americanos.
Jornalista: Alexandre Garcia


Crônica Um amigo acaba de me mandar o resultado de uma comparação entre nós e os americanos. Uma discussão em que um ianque prova, pela ciência exata da matemática, que os brasileiros são mais ricos do que os americanos.

Caros amigos brasileiros e "ricaços" ! Vocês brasileiros pagam o dobro do que os americanos pagam pela água que consomem. Embora tenham mais água doce disponível. (Aproximadamente 25% da reserva mundial de água doce está no Brasil)

Vocês brasileiros pagam 60% a mais nas tarifas de telefone e eletricidade. Embora 95% da produção de energia em seu país seja hidroelétrica (mais barata e não poluente) enquanto nós pobres americanos somente podemos pagar pela energia altamente poluente produzidas por termelétricas a base de carvão e petróleo e as perigosas usinas nucleares.

Vocês brasileiros pagam o dobro pela gasolina, que ainda por cima é de má qualidade que acabam com os motores dos carros. (Cerca de 21% da gasolina é composta de álcool anidro e ainda querem aumentar este percentual para beneficiar os usineiros de álcool). Não dá para entender, seu país é quase auto-suficiente em produção de petróleo (75% é produzido aí) e ainda assim têm preços tão elevados. Aqui nos EUA nós defendemos com unhas e dentes o preço do combustível que está estabilizado a vários anos. (US$ 0,30 trinta centavos de Dólar = R$ 0,80 - oitenta centavos de Real. Obs.: gasolina pura, sem mistura).

Por falar em carro, vocês brasileiros pagam R$ 40 mil por um carro que nós nos Estados Unidos pagamos R$ 20 mil. Vocês dão de presente para seu governo R$ 20 mil para gastar não sabe com que e nem onde, já que os serviços públicos no Brasil são um lixo perto dos serviços prestados pelo setor público nos Estados Unidos.

Na Flórida, caros brasileiros, nós somos muito pobres, o governo estadual cobra apenas 2% de imposto sobre o valor agregado (equivalente ao ICMs no Brasil), e mais 4% de imposto federal, o que dá um total de 6%. No Brasil, vocês são muito ricos, afinal concordam em pagar 18% só de ICMs. E já que falamos em impostos, eu não entendo porque vocês alegam ser pobres, afinal vocês não se importam em pagar além desse absurdo ICMs mais PIS, COFINS, CPMF, ISS, INSS, IPTU, IPVA, IR, ITR e outras dezenas de impostos, taxas e contribuições, em geral com efeito cascata, de imposto sobre imposto, e ainda fazem festa nos estádios de futebol e nas passarelas de carnaval.

Sinal de que não se incomodam com esse confisco maligno que o governo promove lhes tirando 4 meses por ano de seu suado trabalho (De acordo com estudos realizados, um brasileiro trabalha 4 meses por ano somente para pagar a carga tributária de impostos diretos e indiretos).

Nós americanos, lembramos que somos extremamente pobres, tanto que o governo isenta de pagar imposto de renda todos que ganham menos de US$ 3mil dólares por mês (equivalente a R$ 9.300,00 Reais) enquanto aí no Brasil os assalariados devem viver muito bem pois pagam imposto de renda todos que ganham a partir de R$ 1.200,00. Além disso, vocês têm desconto retido na fonte, ainda antecipam o imposto para o governo, sem saber se vão ter renda até o final do ano, aqui nos Estados Unidos nós declaramos o imposto de renda apenas no final do ano,e caso tenhamos tido renda aí sim recolhemos o valor devido aos cofres públicos. Essa certeza nos bons resultados futuros torna o Brasil um país insuperável.

Voltando a falar de serviços públicos caro amigo brasileiro, vocês são riquíssimos, afinal pagam sua própria segurança, os pobres americanos dependemos da segurança pública. Aí no Brasil vocês pagam escola e livros para seus filhos porque, afinal, devem nadar em dinheiro, aqui nos Estados Unidos, nós pobres pais americanos, como não temos toda essa fortuna, mandamos nossos filhos para as excelentes escolas públicas com livros gratuitos.

Vocês, ricaços do Brasil, quando tomam no banco um empréstimo pessoal, pagam por mês o que nós pobres americanos pagamos por ANO. Caro amigo brasileiro, quando você me contou que pagou de R$ 2.500,00 pelo seguro de seu carro, aí sim eu confirmei a minha tese: Vocês são podres de rico!!!!!

Nós nunca poderíamos pagar tudo isso por um simples seguro de automóvel. Por meu carro grande e luxuoso, eu pago US$ 345,00 dólares. Quando você me disse que também paga R$ 1.700,00 de IPVA pelo seu carro não tive mais dúvidas. Nós pagamos apenas US$ 15,00 de licenciamento anual não importando qual tipo de veículo seja. Afinal, quem é rico e quem é pobre? Aí no Brasil, 20% da população economicamente ativa não trabalha. Aqui, não podemos nos dar ao luxo de sustentar além de 4% da população que está desempregada. Não é mais rico quem pode sustentar mais gente que não trabalha?

Caro leitor: estou sem argumentos para contestar este ianque. Afinal, a moda nacional brasileira é a aparência. Cada vez mais vamos nos convencendo de que não é preciso ser, basta parecer ser. E, final, gastando muito, a gente aparenta rico. Realmente é difícil comparar esta grande nação chamada Estados Unidos que desde seu descobrimento teve uma colonização de povoamento, com nosso país que foi colônia de exploração por mais de 300 anos, com nossas riquezas sendo enviadas para Portugal.

Até hoje ainda sofremos com uma exploração, só que dos próprios governantes que pilham e enviam nossas riquezas para suas contas bancárias em paraísos fiscais. E não fazemos nada para promover uma mudança radical de atitudes, conceitos e afirmação de nossa dignidade. Precisamos sair deste comodismo que estamos vivendo ou o sonho do país do futuro será apenas um ideal na boca dos demagogos que estão no poder.

 

 



Home · Manifesto · Campanhas · Boca no Trombone · Colunistas · Filie-se

Webdesigner: Saullo Bueno de Souza

Página Inicial Manifesto Campanhas Boca no Trombone Contatos Colunistas